sábado, 28 de setembro de 2013

Interessante!



Olá gente,boa noite!
Trazendo hoje várias dicas legais com passo a passo.
Achei tudo na net!
Espero que gostem.














Beijos!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Poesia,alimento para a alma!!!






O CORVO *
(de Edgar Allan Poe)
Numa meia-noite agreste, quando eu lia, lento e triste,
Vagos, curiosos tomos de ciências ancestrais,
E já quase adormecia, ouvi o que parecia
O som de algúem que batia levemente a meus umbrais.
"Uma visita", eu me disse, "está batendo a meus umbrais.
É só isto, e nada mais."
Ah, que bem disso me lembro! Era no frio dezembro,
E o fogo, morrendo negro, urdia sombras desiguais.
Como eu qu'ria a madrugada, toda a noite aos livros dada
P'ra esquecer (em vão!) a amada, hoje entre hostes celestiais -
Essa cujo nome sabem as hostes celestiais,
Mas sem nome aqui jamais!
Como, a tremer frio e frouxo, cada reposteiro roxo
Me incutia, urdia estranhos terrores nunca antes tais!
Mas, a mim mesmo infundido força, eu ia repetindo,
"É uma visita pedindo entrada aqui em meus umbrais;
Uma visita tardia pede entrada em meus umbrais.
É só isto, e nada mais".
E, mais forte num instante, já nem tardo ou hesitante,
"Senhor", eu disse, "ou senhora, decerto me desculpais;
Mas eu ia adormecendo, quando viestes batendo,
Tão levemente batendo, batendo por meus umbrais,
Que mal ouvi..." E abri largos, franqueando-os, meus umbrais.
Noite, noite e nada mais.
A treva enorme fitando, fiquei perdido receando,
Dúbio e tais sonhos sonhando que os ninguém sonhou iguais.
Mas a noite era infinita, a paz profunda e maldita,
E a única palavra dita foi um nome cheio de ais -
Eu o disse, o nome dela, e o eco disse aos meus ais.
Isso só e nada mais.
Para dentro então volvendo, toda a alma em mim ardendo,
Não tardou que ouvisse novo som batendo mais e mais.
"Por certo", disse eu, "aquela bulha é na minha janela.
Vamos ver o que está nela, e o que são estes sinais."
Meu coração se distraía pesquisando estes sinais.
"É o vento, e nada mais."

domingo, 8 de setembro de 2013

Soro da memória!


Oi gente,boa tarde!
Achei essa matéria super interessante e trouxe pra compartilhar com vcs.
Espero que gostem!






Líquido, que pode fazer o cérebro funcionar melhor, concentra componentes poderosos. É uma espécie de banquete natural para os neurônios.

Ingredientes

1 litro de leite
1 limão
Modo de preparo

Para cada litro de leite, misture o suco de um limão inteiro
Deixe descansar de quatro a doze horas, fora da geladeira, até talhar
Depois, separe a parte sólida da líquida com uma peneira bem fina
A parte líquida é o soro da memória.

O soro pode ser guardado de três a cinco dias na geladeira
Também pode ser congelado – dura de três a seis meses.

Fica com gosto de limão
Também pode ser misturado a uma fruta ou a um suco de fruta.

Tome uma dose diária de 100ml (meio copo) de soro, antes de dormir, todos os dias
Faz efeito depois de três meses: melhora o sono, a atenção e a memória.
Informações adicionais

Os leites de caixinha e em pó não funcionam nesta receita. A pesquisadora Denize Ziegler, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), diz que deve ser usado o leite de saquinho, de preferência do tipo A ou B.

imagem ilustrativa
fonte pesquisa:http://g1.globo.com/globoreporter/0,,MUL926692-16619,00.html

Beijos!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Amor i love you!


Amo demais essa música da Marisa Monte.Lindaaaaa!!!!!


Amor I Love You
Marisa Monte

Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu pensar em você
Isso me acalma, me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver
Hoje contei pras paredes
Coisas do meu coração
Passei no tempo, caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão
É um espelho sem razão
Quer amor, fique aqui
Deixa eu dizer que te amo
Deixa eu gostar de você
Isso me acalma, me acolhe a alma
Isso me ajuda a viver
Hoje contei pras paredes
Coisas do meu coração
Passei no tempo, caminhei nas horas
Mais do que passo a paixão
É o espelho sem razão
Quer amor, fique aqui
Meu peito agora dispara
Vivo em constante alegria
É o amor que está aqui
Amor I Love You "... tinha suspirado,
tinha beijado o papel devotamente!
Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades,
e o seu orgulho dilatava-se ao calor amoroso que saía delas,
como um corpo ressequido que se estira num banho tépido;
sentia um acréscimo de estima por si mesma,
e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante,
onde cada hora tinha o seu encanto diferente,
cada passo condizia a um êxtase,
e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações!"
Amor I Love You